Uma curta história da ACT

No final dos anos 1960 os conselhos de inquilinos da habitação pública em Cambridge enviaram representantes para formar uma organização em toda a cidade, que eles chamaram de Senado do Inquilino. Na década de 1970 os governos estadual e federal começaram a exigir que as autoridades de habitação aceitassem os conselhos de inquilinos e organizações de inquilinos de toda a cidade como agentes de negociação para os seus residentes. A CHA reconheceu o Senado do Inquilino até quando este foi dissolvido na década de 1990.

Então, em 2007, um pequeno grupo de moradores de habitação pública em Cambridge entrou em contato com a União de inquilinos de habitação pública em Massachusetts e começaram a discutir como formar uma nova organização em toda a cidade. CHA concordou em apoiar o esforço e assinou um contrato com a União de Massachusetts. Na primavera de 2008 residentes com vale foram convidados a juntar-se ao grupo de planejamento. Comitês foram criados e começaram a trabalhar na elaboração de regimentos internos e organizar cinco reuniões em toda a cidade para as quais todos os residentes da CHA foram convidados por carta.

Nessas reuniões ficou decidido que o novo grupo seria administrado por uma diretoria eleita e composta por 19 representates de moradia pública e 19 inquilinos de vale. Assim, esta foi a primeira organização de inquilinos nos EUA com igualdade de representação por inquilinos de moradia pública e famílias com vale. A reunião final em toda a cidade em outubro de 2008 aprovou estatutos e tomou o nome de Aliança dos inquilinos de Cambridge (ACT).

Havia mais de sessenta candidatos na eleição da ACT em abril de 2009. Várias centenas de moradores da CHA votaram. O executivo da CHA reconheceu a eleição confirmando a ACT como representante oficial dos seus residentes na cidade. Em 16 de maio a comissão recém-eleita da ACT se reuniou, ratificou o estatuto social da organização e elegeu diretores. O escritório da ACT abriu suas portas em dezembro,dividindo o espaço com o Manning Tenant Council em Central Square. Ele tem operado desde então com uma equipe de voluntários composta por residentes, apesar de ter sido inundado por três meses no verão de 2010.

Três comitês da ACT ficaram imediatamente ocupados. A Comissão de assistência técnica (TAC) já era um grupo de trabalho antes da eleição. TAC patrocinou e co-patrocinou várias oficinas; realizou várias reuniões com a CHA para influenciar suas políticas e publicações; e estabelecer as relações da ACT com outras organizações e agências.

A Assistência de Inquilinos e Comitê de Divulgação (A&O) trabalhou com o CEOC para ajudar a organizar novos conselhos de inquilinos e com a CHA para monitorar eleições de conselho de inquilinos e fornecer suporte e assistência para moradias públicas e famílias de vale, como também conselhos de moradores. Em setembro de 2010 a ACT patrocinou uma exposição de trabalhos de arte dos residentes da CHA, "For the Love of  Art".

O terceiro comitê passou meses desenvolvendo uma proposta para um Memorando de entendimento (MOU) que, seguindo o contrato assinado entre Mass Union e CHA, era para regular o relacionamento entre a CHA e a ACT. Com a assistência jurídica da CASLS, o time de negociação da ACT reuniu-se com o time da CHA ao longo de 2010 para desenvolver o memorando final (MOU), que pode ser lido aqui. Entretanto, em 26 de janeiro de 2011, o Conselho de comissários da CHA (BOC) rejeitou por unanimidade o acordo do MOU.

Em maio, o Conselho da ACT rejeita por unanimidade a carta substituta de reconhecimento da CHA. CHA ainda reconhece ACT como agente legítimo em toda a cidade para seus moradores, mas de uma outra maneira o relacionamento é "informal" e irá proceder na base de caso a caso.